Monteiro Lobato

Monteiro Lobato | Filipe Augusto Chamy Amorim Ferreira

Filipe Augusto Chamy Amorim Ferreira

Resumo:  O artigo enfoca o recente debate sobre a obra de Monteiro Lobato analisando os argumentos de que se valem três textos de diferentes publicações veiculadas na década de 2010: um em revista acadêmica (Dados) e dois em semanários vendidos em banca de jornal (Carta Capital e Bravo). Os argumentos sustentados desconstroem a produção literária de Monteiro Lobato, retirando-o do panteão dos grandes nomes nacionais e reduzindo-o a eugenista/racista. O artigo ressalta a diferenças qualitativas que existem entre tomar a obra, a contribuição e o pensamento de um autor como objeto sistemático de estudo e o abordar tais questões às pressas por motivações conjunturais, realizando o que é definido como leitura de afogadilho. Metodologicamente a análise se baseia em instrumental de pesquisa de natureza histórico-sociológica.

Confira tese completa