Monteiro Lobato

Monteiro Lobato | ANA LUÍSA MACEDO RAIMUNDO

ANA LUÍSA MACEDO RAIMUNDO

Resumo: Esta pesquisa apresenta, a partir dos conceitos teóricos da Análise do Discurso de Linha Francesa (AD), um olhar interpretativo sobre a autoria nas obras do Sítio do Picapau Amarelo de Monteiro Lobato. Partimos das concepções de autoria discutidas por Bakhtin (2003), por Foucault (2001), Chartier (2012) e Eco (1986), a fim de compreendermos como se dá a funçãoautor na figura da personagem Tia Nastácia ao criar os bonecos fantásticos Emília, Visconde de Sabugosa e João Faz-de-Conta, os quais revolucionam os rumos das histórias. Nessa perspectiva, consideramos tanto a relação do autor, como aquele que constrói, controla, inaugura e se torna responsável pelo discurso (FOUCAULT, 2001), como consideramos a relação autor enquanto princípio criador e produtivo do herói (BAKHTIN, 2003). Apoiados nas considerações sobre os conceitos de texto, enunciado, discurso e sentido, discutidos por Bakhtin (2003; 2014), Foucault (1996; 2001), Gregolin (1995) e Orlandi (2007), pretendemos analisar, a partir de enunciados da obra infantil de Lobato e de seus personagens, como a função-autor pode ser vista na relação entre Tia Nastácia, Emília, Visconde de Sabugosa e João Faz-de-Conta e como essa relação reconfigura a imagem da personagem Tia Nastácia na obra de Lobato.

Confira tese completa