Baú de Frases

Curioso de nascença, desde pequeno Monteiro Lobato procurava aprender o máximo sobre as coisas, visíveis ou imaginárias, e não era só nos livros que buscava respostas, gostava de saber como as pessoas pensavam, observava a natureza e descobria seus mistérios.

Com tanto conhecimento acumulado, é claro que ele adorava dar palpites sobre todos os assuntos, tentava mudar o que achava errado, melhorar o que já estava bom, e criava frases. Frases que davam a medida exata do tamanho do seu pensar e que estimulavam o leitor a continuar sonhando.

Como pode-se ver por estas, aqui selecionadas.

"Seja você mesmo, porque ou somos nós mesmos, ou não somos ninguém."
(Monteiro Lobato)

"A coisa que menos me mete medo é o futuro."
(Carta a Godofredo Rangel, Rio de Janeiro, 8/11/1925)

"Escrever é gravar reações psíquicas. O escritor funciona qual antena - e disso vem o valor da literatura. Por meio dela, fixam-se aspectos da alma dum povo, ou pelo menos instantes da vida desse povo."
(Na Antevéspera, prefácio à 1ª edição, 1933)

"Assim como é de cedo que se torce o pepino, também é trabalhando a criança que se consegue boa safra de adultos."
(Carta a Vicente Guimarães, Campos do Jordão, 12/1/1936)

"A mulher não é inferior nem superior ao homem. É diferente. No dia em que compreendemos isso a fundo, muitos mal-entendidos desaparecerão da face da terra."
(Prefácio ao livro No carinho da luz, de Josefina Sarmento Barbosa, 1921)

"Porque para o homem o clima
(O Minotauro, 1939)

"O meio de combater uma ideia é lançar ao seu encontro uma ideia melhor. (...) Nunca no mundo uma bala matou uma ideia."
(Prefácio a Georgismo e comunismo, 1948)

"A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro da pelagem desse tapete vivem todos os animais, respeitosamente. Nenhum o estraga, nenhum o rói, exceto o homem."
(Miscelânea, 1946)

"O verdadeiro amigo de um pintor não é aquele que o entontece de louvores; mas sim o que lhe dá uma opinião sincera, embora dura, e lhe traduz chãmente, sem reservas, o que todos pensam dele por detrás."
(Ideias de Jeca Tatu, 1919)

"Futurismo, cubismo, impressionismo e tutti quanti não passam de outros tantos ramos da arte caricatural."
(Ideias de Jeca Tatu, 1919)

"Acho a criatura humana muito mais interessante no período infantil do que depois de idiotamente tornar-se adulta."
(Entrevista a Celestino Silveira, anos 40)

"O certo em literatura é escrever com o mínimo possível de literatura. (...) a mim me salvaram as crianças. De tanto escrever para elas, simplifiquei-me."
(Carta a Godofredo Rangel, São Paulo, 1/2/1943)